Búzios On Line

Blog de Buzios

Surf em Geribá

_MG_48383.jpg

O fim de semana (06 e 07 de maio) será de agito e campeonato na praia de Geribá! No período, acontece o Nativo’s Pro Contest, que reúne atletas do estado do Rio de Janeiro em busca das boas ondas e da premiação em dinheiro. Nas areias, a festa fica por conta da torcida, embalada por muita música.
  
 Em disputa, quatro categorias: Pro/AM, Open, Master e Mirim. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas na Loja Geribá Surf Shop, no canto esquerdo de Geribá (próximo à pista de skate). Informações: (22)9-9761-2490 / jefo_bz@hotmail.com.

Surf em Geribá

surfin.jpg

O canto direito da praia de Geribá é o cenário do Rip Curl Grom Search 2017, que acontece sábado e domingo (11 e 12/2). O campeonato, por onde já passaram estrelas como Gabriel Medina e Adriano de Souza, reúne surfistas de nove estados. A competição será disputada nas categorias Grommet (até 12 anos), Iniciante (Sub 14), Mirim e Feminina (ambas com limite de 16 anos). Além das provas, várias ações movimentam as areias – entre elas, Pico Guaraná, com pintura de pranchas feita pelo artista Marcello Macarrão; e distribuição de mudas nativas.

S.O.S. Mar

coraisbuzios.jpg

Búzios será o cenário da campanha 'S.O.S. Mar', que acontece no fim de semana (28 e 29/01) em várias praias da cidade.

A ação, que é feita pelo Projeto Ecorais, do Instituto Brasileiro de Biodiversidade, busca promover a conscientização com os ambientes marinhos da região.

O evento promete movimentar seis praias do balneário: João Fernandes, João Fernandinho, Azeda, Azedinha, Ossos e Tartaruga.

No sábado, das 10h às 13h, acontecem ações de divulgação da campanha nas praias. Entre 17h e 22h é a vez das atividades recreativas, jogos e informações sobre habitats coralíneos e
conservação marinha na tenda do projeto, na Praça Santos Dumont.

Já no domingo, entre 10h e 14h, a equipe de educação ambiental promove jogos, atividades de recreação e a limpeza subaquática na Praia dos Ossos. Às 16h voltam a acontecer as atividades recreativas na tenda da Praça Santos Dumont. O evento vai até as 20h.

A marcha dos pinguins

Pinguim Forno2 .jpg

No inverno, é bastante comum a presença de pinguim nas praias de Búzios, vindos da Patagônia. Muitos, porém, estão perdidos, debilitados e cansados por conta da longa viagem. Por serem mansinhos, banhistas e curiosos sempre se aglomeram para verem os animais de perto. Essa atitude, entretanto, estressa ainda mais os bichinhos. 
 
Saiba como agir ao encontrar um pinguim na praia, de acordo com as dicas do Ipram - Instituto de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos:
 
. O que eu devo fazer quando encontrar um pinguim:
Ligar para o Ibama - 0800-0260-2828 / (22)2648-0373
 
. O pinguim está nadando na praia
Caso o pinguim esteja nadando próximo à praia, fugindo das pessoas, nadando entre os barcos, ativo e esperto, não tente capturá-lo, deixe-o livre. Ele ainda está saudável, não necessita ser resgatado e você pode se ferir na tentativa. Ele só deve ser capturado em caso de encalhe. Afaste-se para permitir que ele venha para a praia caso esteja debilitado, do contrário, ele vai ficar com medo e não vai sair da água.
 
. O pinguim já foi capturado
Se o pinguim estiver fraco, boiando próximo aos banhistas, "capotando" nas ondas, sendo jogado contra as pedras, ou cansado na areia da praia, ele provavelmente será capturado por banhistas e curiosos. Guarde-o em uma caixa de papelão forrada com jornal ou pano, mantenha-o seco, aquecido e longe dos curiosos. Se possível, próximo a uma lâmpada incandescente para ajudar no aquecimento. Se esses cuidados não forem tomados, ele poderá morrer. Não o molhe, nem o coloque para nadar. Não tente alimentá-lo, não o manipule e não deixe que crianças encostem nele.
 
. Por que não devo colocá-lo no frio? 
Os pinguins são originários da Patagônia, no extremo sul do continente, e possuem temperatura corporal entre 38,5 e 41 ºC. Em nosso país, eles chegam cansados, desnutridos e com frio, pois esgotaram suas reservas energéticas. Caso sejam colocados em locais frios, podem morrer por hipotermia.
 
.Por que não devo molhar o pinguim? 
Porque ele perdeu a sua capacidade de isolamento térmico e impermeabilidade. Se o molhar, ele continuará encharcado e com frio, o que pode levá-lo à morte.
 
. O pinguim está com o corpo manchado por óleo
Use algum tecido para manipular o animal e não use luvas de borracha ou látex. Não deixe o óleo entrar em contato com sua pele e não tente removê-lo em hipótese alguma. Mantenha-o em ambiente seco, aguardando o resgate.
 
. Devo dar comida para o pinguim? 
Não. No primeiro contato eles costumam ter medo dos humanos, e a tentativa pode estressá-los ainda mais. Além disso os espinhos de um peixe mal posicionado ou de uma espécie errada pode lesionar a boca. Eles devem ser alimentados por uma equipe capacitada.
 
. Como devo transportar o pinguim? 
Quem for transportar o pinguim em algum veículo não deve colocá-lo no porta malas ou em compartimentos abafados, pois ele morrerá no calor excessivo. Transporte a ave como se transportasse uma criança, já que ele também precisa de ventilação e temperatura amenas. Leve-o de preferência dentro de uma caixa aberta, no banco dos passageiros. Transporte-o apenas se for a última opção, e em trajetos curtos, até entregar para alguma autoridade competente, pois é necessário ter uma licença específica para capturar e transportar animais selvagens.
 
. Para onde levar o pinguim? 
Informe aos órgãos ambientais locais sobre o encalhe do pinguim. Eles irão encaminhá-lo ao local apropriado e autorizado mais próximo ao seu município, ou irão acionar os responsáveis pelo recolhimento. É importante lembrar que o encalhe de pinguins mortos também pode ser comunicado aos órgãos oficiais, pois a análise desses dados colabora para a investigação do fenômeno.

Rumo à Azeda!

Chegar às praias Azeda e Azedinha por terra ficou mais fácil e seguro. O acesso às belas praias, que antes era feito por uma trilha escorregadia, passou a ser realizado por uma escada projetada. Com 25 metros de extensão, o equipamento é de madeira reciclada. De acordo com a Prefeitura, o projeto é ecológico, uma vez que escada fica suspensa sobre a vegetação, não atrapalhando a circulação da fauna; além de respeitar o traçado original do antigo caminho. No entorno da escadaria está sendo feito o plantio de espécies nativas da região, como pitangueiras e aroeiras.